segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Os Pontos negros - Material inútil

Depois do segundo comentário que recebi sobre o artigo dos Pontos Negros,decidi ouvir o álbum.
Embora rendido mais uma vez á evidência de que são excelentes instrumentistas e que toda a parte instrumental tem uma energia enorme, acho que não são a lufada de ar fresco que toda a gente anda a apregoar,não trazem nada de novo á música nacional,há muitas bandas em Portugal muito melhores que eles e que nunca gravaram discos, e a minha opinião em relação ao vocalista mantém-se.Acho que a sua maneira de cantar corta a energia toda que o resto dos instrumentos tenta transmitir.Também acho as letras péssimas.

Achei também que foi nojenta a maneira como algumas pessoas insinuaram que os pontos negros eram atacados desta maneira por serem evangélicos...não, filhos...não é por isso.

Muitos cantores de blues americanos que eu ouço eram evangélicos
Muitos músicos de Jazz negros que eu ouço são muçulmanos
Muitas bandas de Rock dos anos 60 e 70 que eu ouço eram católicas
Resumindo e sem querer perder mais tempo a pensar nisso, 90% da música que eu ouço é tocada
por músicos de religiões contrárias aos meus ideais e não é por isso que vou deixar de os ouvir.
Estou francamente a borrifar-me se eles são evangélicos, budistas,católicos,muçulmanos ou outra porcaria qualquer,o que há de errado neles é o vocalista.

10 comentários:

Anónimo disse...

Qual deles? É que são dois!

Punk Psicadélico disse...

Estou óbviamente a falar do Cd magnífico material inútil, cuja imagem está no início do artigo.

Anónimo disse...

Qual dos vocalistas? É que são dois...

Punk Psicadélico disse...

Mas olha que o outro, (o Ep), eu também já tinha ouvido e a minha opinião é a mesma.

Punk Psicadélico disse...

Estás a gozar? parece-me sempre o mesmo.

Anónimo disse...

São 2!

Punk Psicadélico disse...

ok, obrigado pela informação.

um abraço

mrbike disse...

Se são 2, os 2 juntos não FAZEM UM!

O Zeca disse...

Eu diria mais, os 2 juntos não fazem meio!

Anónimo disse...

É pena que existam tantas bandas a "sangrar" para ver algum reconhecimento e artistas como estes ou a "ana free" (nem sei se é assim que se escreve) consigam impor-se na musica.
Concordo com o editor em quase todos os pontos, mas principalmente na questão das letras que são tão ridículas que até parece que foram feitas daquela maneira propositadamente.

Um abraço ao Punk!
Ass:Sr.Lucifer